• Document: CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONALIZANTE FRANCISCO CARNEIRO MARTINS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS VISÃO SISTÊMICA EM GESTÃO DE PESSOAS Professor JOSÉ DE ALENCAR ROCHA LOURES JÚNI...
  • Size: 406.53 KB
  • Uploaded: 2021-01-18 01:08:06
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONALIZANTE FRANCISCO CARNEIRO MARTINS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS VISÃO SISTÊMICA EM GESTÃO DE PESSOAS Professor JOSÉ DE ALENCAR ROCHA LOURES JÚNIOR 5ª Edição 2012 CEEP – FCM Administração de RH – Visão Sistêmica em Gestão de Pessoas A. A INTERAÇÃO ENTRE PESSOAS E ORGANIZAÇÕES 1. As organizações; 2. As pessoas; 3. As pessoas e as organizações. B. SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 1. A administração de recursos humanos. C. SUBSISTEMA DE PROVISÃO DE RECURSOS HUMANOS 1. Planejamento de Recursos Humanos 2. Recrutamento de pessoas 3. Seleção de pessoal D. SUBSISTEMA DE APLICAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 1. Desenho de cargos; 2. Descrição e análise de cargos; 3. Avaliação do desempenho. E. SUBSISTEMA DE MANUTENÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 1. Compensação (administração de salários); 2. Planos de benefícios sociais; 3. Higiene e segurança do trabalho; 4. Relações trabalhistas. F. SUBSISTEMA DEDESENVOL VIMENTO DE RECURSOS HUMANOS 1. Treinamento e desenvolvimento de pessoal; 2. Desenvolvimento organizacional. G. SUBSISTEMA DE MONITORAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 1. Banco de dados e sistemas de informações; 2. Auditoria de recursos humanos. H. CONCLUSÃO José de Alencar Rocha Loures Júnior 2 CEEP – FCM Administração de RH – Visão Sistêmica em Gestão de Pessoas A. A INTERAÇÃO ENTRE PESSOAS E ORGANIZAÇÕES 1. As Organizações Conceito: É um sistema de atividades conscientemente coordenadas de duas ou mais pessoas. A cooperação entre elas é essencial para a existência da organização. Uma organização somente existe quando há pessoas capazes de se comunicarem e que estejam dispostas a contribuir com ação conjunta, a fim de alcançarem um objetivo comum. Complexidade nas organizações Há uma enorme variedade de organizações (industriais, comerciais e de prestação de serviços) e são distintas dos grupos e sociedades em termos de complexidade estrutural. Essa complexidade distingue a organização e pode ser diferenciada verticalmente e horizontalmente. A empresa conforme a divisão do trabalho aumenta a sua complexidade horizontal, e a medida que necessita de um melhor controle e regularização aumenta sua complexidade vertical. O organograma é o nome dado a essa complexa estrutura. Ainda dentro dessa linha de complexidade, podemos caracterizar a organização como: a) Anonimato = Ênfase nas tarefas e operações e não sobre as pessoas. É importante que a operação seja executada, não importa como; b) Rotinas padronizadas = Operacionalizar procedimentos e canais de comunicação; c) Estruturais Personalizadas e não oficiais = Constitui a organização informal, e funcionam em paralelo com a formal; d) Tendência a especialização e a proliferação de funções = Separa as linhas de autoridade formal daquelas de competência profissional ou técnica; e) Tamanho = O porte é um elemento final e intrínseco às grandes organizações, pois decorre do número de participantes e de órgãos que formam sua estrutura organizacional. As diferentes eras da organização No decorrer do século XX, as organizações passaram por três fases distintas: a) Industrialização Clássica (1900/1950) = Revolução industrial, departamentalização, modelo burocrático, estabelecimento de regras e padrões, pessoas e máquinas como insumos industriais; b) Industrialização Neoclássica (1950/1990) = Mudanças mais intensas, maiores transações comerciais, competição entre empresas, maior ênfase nas relações humanas, maior flexibilidade na estrutura organizacional; c) Era da Informação (1990/ ) = Fase das mudanças, transformação mundial, tecnologia renovável, globalização. Os processos organizacionais tornaram-se mais importantes do que os órgãos que constituem a organização. Departamentos ou divisões tornaram-se provisórios, e não definitivos, os cargos e funções passaram a ser constantemente definidos e redefinidos em razão das mudanças de ambiente e da tecnologia. Os produtos e serviços passaram a ser continuamente ajustados às demandas e necessidades do cliente. As empresas mais expostas a mudanças ambientais já desenvolvem trabalhos com equipes multifuncionais, com atividades provisórias voltadas para missões específicas e com objetivos definidos. A organização do futuro vão funcionar sem limite de temp

Recently converted files (publicly available):