• Document: ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA
  • Size: 104.05 KB
  • Uploaded: 2019-02-13 15:02:28
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA Teoria e Práctica Por José Carlos Libâneo Editora Alternativa 1ª ediçao: 2001 5ª edição: 2004 Este material es de uso exclusivamente didáctico SUMÁRIO 9 Apresentação a 5ª edição 19 Apresentação CAPITULO I 27 A escola como organização de trabalho e lugar de aprendizagem do professor CAPITULO II 43 Uma escola para novos tempos CAPITULO III 63 Buscando a qualidade social do ensino CAPITULO IV 73 A identidade profissional dos professores e o desenvolvimento de competencias CAPITULO V 95 Os conceitos de organização, gestao, participação e cultura organizacional CAPITULO VI 117 O sistema de organização e gestao da escola CAPITULO VII 135 Princípios e características da gestao escolar participativa CAPITULO VIII 147 O planejamento escolar e o projeto pedagógico-curricular CAPITULO IX 203 Organização geral do trabalho escolar CAPITULO X 213 As atividades de direção e coordenação CAPITULO XI. 225 Formação continuada CAPITULO XII 235 Avaliação de sistemas escolares e de escolas CAPITULO XIII 261 As áreas de atuação do sistema de organização e gestao escolar -Ações, procedimentos e técnicas de coordenação do trabalho escolar. 313 Bibliografia C A P Í T U L O II UMA ESCOLA PARA NOVOS TEMPOS CAPÍTULO II A s instituições escolares vêm sendo pressionadas a repensar seu papel diante das transformações que caracterizam o acelerado processo de integração e reestruturação capitalista mundial. De fato, o novo paradigma econômico, os avanços científicos e tecnológicos, a reestruturação do sistema de produção e as mudanças no mundo do conhecimento afetam a organização do trabalho e o perfil dos trabalhadores, repercutindo na qualificação profissional e, por conseqüência, nos sistemas de ensino e nas escolas. Essas transformações, que ocorrem em escala mundial, decorrem da conjugação de um conjunto de acontecimentos e processos que acabam por caracterizar novas realidades sociais, políticas, económicas, culturais, geográficas. Dentre os aspectos mais visíveis desse fenómeno destacam-se os seguintes: • Notáveis avanços tecnológicos na microeletrónica, na informática, nas telecomunicações, na automação industrial, na biotecnologia, na engenharia gen ética, entre outros setores, caracterizando urna revolução tecnológica sem precedentes. • Globalização da sociedade, internacionalização do capital e dos mercados, reestruturação do sistema de produção e do desenvolvimento econômico. • Difusão maciça da informação, produção de novas tecnologias da comunicação e da informação, afetando a produção, circulação e consumo da cultura. • Mudançãs nos processos de produção, na organização do trabalho, nas formas de organização dos trabalha, dores, nas qualificações profissionais. • Alterações nas concepções de Estado e das suas funções, prevalecendo o modelo neoliberal de diminuição do papel do Estado e fortalecimento das leis do mercado. • Mudançãs nos paradigmas da ciencia e do conheci, mento, influindo na pesquisa, na produção de conheci, mentos, nos processos de ensino e aprendizagem. • Agravamento da exclusão social, aumento da distan, cia social e económica entre incluídos e excluídos dos novos processos de produção e das novas formas de conhecimento. Dentre esses aspectos, seráo destacados alguns que tocam mais de perto a escola e o trabalho dos professores. As mudanças na economia: novo paradigma produtivo Estão em curso mudanças na economia, expressas em novas formas de produção baseadas nas novas tecnologias e no capitalismo financeiro. Trata-se de novas formas de funcionamento e reestruturação do capitalismo no quadro de um conjunto de transformações que vem sendo chamado de globalização. O modelo econômico segue a lógica da subordinação da sociedade às leis do mercado, visando a lucratividade, para o que se serve da eficiencia, dos índices de produtividade e competitividade. Para atingir esse objetivo, rompem-se as fronteiras comerciais, ampliam-se as grandes fusoes entre empresas transnacionais, amplia-se a circulação do capital financeiro. Nesse modelo, o Estado não deve intervi na economia e mesmo as empresas atualmente mantidas pelr Estado são privatizadas, na crenc;a de que assim ganham mai eficiência, mais qualidade, mais rentabilidade. O modelo econômico, conhecido por neoliberalismo, ter trazido conse

Recently converted files (publicly available):