• Document: Redes de computadores. Cabeamento Estruturado
  • Size: 1.96 MB
  • Uploaded: 2019-04-17 01:37:36
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

Redes de computadores Cabeamento Estruturado Cabeamento Não-estruturado Dutos super-lotados Cabos dobrados Dificuldade de Manutenção Foto: Rodrigo Cabelo CABEAMENTO NÃO-ESTRUTURADO Mais exemplos... Outros Pontos da Rede AUSÊNCIA DE ESTRUTURA Consequências  Inflexibilidade para mudanças  Rápida saturação de dutos, canaletas e outros suportes de cabeamento  Cabeamento não aproveitável com novas tecnologias  Suporte técnico dependente de fabricantes  Custos altos em uma possível mudança Cabeamento Estruturado  Sistema que obedece a padrões e normas para garantir:  Organização  Flexibilidade  Desempenho  Escalabilidade  Simplificação do Uso  Simplificação da Manutenção CABEAMENTO ESTRUTURADO Objetivos  Integrar em um único projeto múltiplas aplicações como:  Vídeo  Dados  Controles de Segurança, Acesso, Iluminação, Ventilação etc  Sensores de Incêndio, Temperatura e Presença Cabeamento estruturado  Tendências Tecnológicas:  Um sistema de cabeamento estruturado deve, se possível, suportar altas taxas transmissão e deve ser implementado como uma estrela hierárquica.  Uso crescente de fibras ópticas.  Utiliza um conjunto de subsistemas de cabeamento para criar uma infra-estrutura hierárquica capaz de se adaptar às mudanças de tecnologia e de ambiente e, ainda, facilitar a detecção e correção de falhas e manutenção.  Normas EIA/TIA 568B / 569B / 606A / 607A.  Norma brasileira NBR 14565. Cabeamento estruturado  Subsistemas de Cabeamento Estruturado  Um projeto de cabeamento estruturado deve:  Dividir a área a ser coberta em subsistemas (ou áreas de cabeamento).  Especificar os pontos de transição entre esses subsistemas.  Estes subsistemas podem ser implementados por etapas ou como uma solução completa. Órgãos Normativos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. É responsável pela nova norma brasileira de cabeamento estruturado, recentemente lançada, a NBR 14.565. A norma encontra-se à venda no site. www.abnt.org.br EIA – Electronics Industries Association Órgão americano responsável por grande parte das normas de cabeamento estruturado em uso, a EIA é um orgão americano que, normalmente em associação com a TIA, determina características dos sistemas de cabeamento estruturado. www.eia.org FCC – Federal Committee for Communication Órgão federal americano responsável pelo controle e fiscalização de produtos e serviços de telecomunicações. Tem poder de polícia, e garante o atendimento das normas que impedem a geração e/ou aceite de interferência de sistemas de telecomunicação. www.fcc.org Órgãos Normativos IEC – International Eletrotechnical Commission Órgão americano, define padrões de teste muito adotados em sistemas de cabeamento estruturado. www.iec.ch IEEE – Institute of Electrical and Electronics Engineers Órgão americano responsável por normas importantes, indiretamente relacionadas aos sistemas de cabeamento estruturado, como a norma para redes ethernet, por exemplo (IEEE802.2). www.ieee.org ISO – International Standards Organization Órgão internacional com sede em Genebra, Suíça, é responsável, entre outras normas, pela norma de interconexão de sistemas abertos (OSI). www.iso.ch Órgãos Normativos ITU – International Telecommunication Union Órgão internacional com sede em Genebra, Suíça, é responsável por centenas de normas associadas a Telecomunicações. Era conhecido até algum tempo atrás como CCITT. www.itu.int TIA – Telecommunications Industry Association Órgão americano responsável por grande parte das normas de cabeamento estruturado em uso, a TIA é um orgão americano que, normalmente em associação com a EIA, determina características dos sistemas de cabeamento estruturado. www.tiaonline.org UL – Underwriters Laboratories Inc Instituição privada responsável por testes e ensaios de equipamentos e materiais, garantindo o atendimento às normas associadas aos mesmos. Os fabricantes submetem lotes de seus produtos para testes e certificação. Caso os testes tenham sucesso, o produto recebe um carimbo de certificação, que é reconhecido pelas organizações de todo o mundo. www.ul.com Os subsistemas Exemplo de um Sistema de Cabeamento Estruturado Área 1: Área de Trabalho  Área de trabalho:  Cabeamento entre os dispositivos e as tomadas de parede.  Cada tomada deve possuir, no mínimo, dois tipos de acesso: dados e voz.  Deve existir no mínimo uma tomada para cada área de trabalh

Recently converted files (publicly available):